RESERVATÓRIO NOVA EUROPA VAI BENEFICIAR 27 MIL PESSOAS DE NOVE BAIRROS


Ampliar
Como resultado de um pacote de medidas anunciado pelo prefeito Jonas Donizette durante a crise hídrica, em 2014, mais um reservatório de água potável foi entregue nesta terça-feira, 5 de dezembro. Com capacidade para armazenar 2 milhões de litros de água potável, o Reservatório de Água Potável Nova Europa vai abastecer nove bairros da região do Jardim Nova Europa, totalizando 27 mil habitantes. O presidente da Sanasa, Arly de Lara Romêo, o vice-prefeito Henrique Magalhães Teixeira, e o prefeito de Campinas, Jonas Donizette, participaram do ato de entrega.
Ampliar
“Além de ser um bem importante para a dessedentação humana, a água também contribui para o crescimento econômico de uma cidade. Com esses novos reservatórios, Campinas terá mais segurança hídrica”, destacou o prefeito durante a cerimônia.
Ampliar
Para o presidente da Sanasa, Campinas, com estas obras, avança ainda mais para alcançar a universalização do saneamento. “A Sanasa, nestes cinco anos de governo, investiu mais de R$ 464 milhões em obras de saneamento, beneficiando a população”, disse.
O novo reservatório tem capacidade para armazenar 2 mil metros cúbicos (2 milhões de litros) de água potável. Foi construído com material importado da Inglaterra, em aço vitrificado parafusado. Os bairros atendidos são: Jardim Nova Europa, Jardim do Trevo, Vila Campos Sales, Parque da Figueira, Jardim Stella, Jardim Icaraí, Parque Carvalho de Moura, Jardim Noêmia e Parque São Martinho. A obra foi executada pelo consórcio formado pela Fluid Brasil e Tecnologia Ltda. e pela construtora Ediza incorporação e Comércio Ltda.
Ampliar
O investimento para a execução da obra foi de R$ 2.674.093,17, sendo R$ 2.406.683,85 financiados pela CAIXA e o restante de contrapartida da Sanasa.

Outros reservatórios

Além do Reservatório Nova Europa, em agosto a Sanasa entregou os reservatórios São Vicente, com capacidade para armazenar 3,5 milhões de litros; e o João Erbolato e o 31 de Março, com 2,5 milhões de litros cada um. Com estes reservatórios já inaugurados, Campinas aumentou sua reserva de seis para oito horas em caso de escassez.
Além destes, estão em construção os reservatórios do DIC e San Conrado, em Sousas, um compromisso assumido durante a crise hídrica. Com estas novas obras, a capacidade de Campinas aumentará para dez horas, e a cidade passará a ter um total de 70 reservatórios.


P-A - 05/12/2017