PREFEITURA E SANASA ENTREGAM MAIS UM RESERVATÓRIO DE ÁGUA POTÁVEL


Ampliar
O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, e o presidente da Sanasa, Arly de Lara Romêo, entregaram nesta quinta-feira, 31 de agosto, mais um reservatório em Campinas. Com capacidade para armazenar 2,5 milhões de litros de água, o Reservatório de Água Potável 31 de Março vai abastecer parte da Vila 31 de Março, parte do Jardim Conceição e o Residencial Bouganville, atendendo aproximadamente 20 mil habitantes.
O reservatório foi construído em chapas de aço soldadas pela FEAC em 2008. Em negociação com a Fundação no período da crise hídrica, a Sanasa, que já planejava construir um reservatório na região, acabou concluindo a obra e fazendo a interligação com as redes que abastecem os bairros.
Ampliar
Até então, os bairros que agora passam a ser atendidos por este reservatório eram abastecidos por uma adutora interligada ao Reservatório Pulmão, localizado ao lado das Estações de Tratamento de Água (ETAs) 3 e 4. O Pulmão é responsável pelo abastecimento de toda a região Norte, que equivale a 70% da cidade de Campinas.
Caso o Reservatório Pulmão precisasse parar para algum reparo, parte da Vila 31 de Março e do Jardim Conceição mais o Residencial Bouganville tinham água reservada para, no máximo, 30 minutos. Já esse novo reservatório trará uma segurança hídrica de quatro horas.
Ampliar
“A questão da água é fundamental, entregamos mais um reservatório que vai não só suportar quem já mora aqui hoje, mas também a futura expansão que virá”, afirmou o prefeito, que também destacou a importância da parceria com a FEAC. ”A FEAC é uma grande parceira da Prefeitura, Campinas transformou o terceiro setor graças a esta parceria”.
Ampliar
Na ocasião, o presidente da Sanasa lembrou que a entrega do reservatório aproxima ainda mais Campinas da universalização do saneamento. “Hoje a área de saneamento se constitui em um dos grandes desafios do nosso País, já que somente 47% do esgoto no Brasil são tratados. Campinas será a primeira cidade de grande porte a atingir a universalização. É com saneamento que vamos melhorar os índices da saúde pública”, afirmou.
O investimento da FEAC na compra de materiais para a interligação foi em torno de R$ 1 milhão. A Sanasa foi responsável pela execução do serviço de interligação. “Qualquer desenvolvimento dentro das políticas públicas está dentro da nossa missão, que é a promoção humana e o bem estar social, então nós queremos colaborar sempre naquilo que for possível para que a gente possa cada vez mais gerar em Campinas modelos de desenvolvimento em todas as áreas”, afirmou o superintendente administrativo, financeiro e desenvolvimento patrimonial, Arnaldo Rezende.
Ampliar
Outros reservatórios

No dia 17 de agosto, a Sanasa entregou o Reservatório João Erbolato, com capacidade para armazenar 2,5 milhões de água potável. Uma semana depois, no dia 24, foi a vez do Reservatório São Vicente, com capacidade para armazenar 3,5 milhões de litros.
Com esses três novos reservatórios, Campinas amplia a reserva para abastecer a cidade de seis para oito horas em caso de escassez.
Existem ainda três reservatórios em construção, que são o DIC, Nova Europa e San Conrado, em Sousas, ainda em fase de obras. Completando os seis, a capacidade de Campinas aumentará para dez horas. Campinas possui agora 67 reservatórios de água potável espalhados pela cidade. Com mais esses três, passa a ter um total de 70.


P-A - 31/08/2017